sexta-feira, 29 de junho de 2012

1º Dia e condições dos rios na zona de Clonmel

Não sabia minimamente os rios que iria encontrar na Irlanda,nem tão pouco me dei muito ao cuidado de pesquisar as suas condições,portanto o efeito surpresa seria um desafio para mim.Contudo estava avisado de que as plumas não seriam iguais à generalidade das que habitualmente se utilizam par cá,logo deveria ir preparado para a montagem completa de novas imitações junto aos rios e  principalmente alertado para a possibilidade de que só em alguns apenas  as ninfas funcionariam,muito devido aos caudais muito altos nesta época do ano, o que não é normal a avaliar pelos relatos dos Irlandeses.

Assim foi efectivamente logo no primeiro dia de pesca,onde a chuva teimava em não parar de cair,embora não sendo muito forte era sempre motivo de algumas enxurradas a escorrer para os rios,tornado-os com uma cor barrenta,dificultando assim a pesca,mesmo com ninfas grandes e lastradas. 

Não correu mal este meu batismo por terras Irlandesas,logo a começar nos primeiros lançamentos com duas boas trutas na casa do 40cm e mais umas quantas de tamanho mais modesto,isto da parte da manhã com ninfas Pheasant tail Ninph (cauda de faisão) num dos mais falados,disputados e cobiçados rios da zona de Ardemayle o Nire.
(ver aqui eu em grande estilo) num dos  sites de referencia de pesca na Irlanda o Fisch Hunt

À tarde estava reservado para nós um troço particular do rio Tar,na quinta em que estava-mos hospedados e onde possivelmente poderíamos pescar algumas trutas à seca  ,mas as condições do rio estavam-se a agravar significativamente,com uma forte subida de caudal,tornado ainda mais difícil pescar nesta modalidade.
Mesmo assim tentamos......os resultados não tardaram a aparecer com algumas trutas a subirem à seca.Estávamos maravilhados,o dia estava feito com a visita a dois fabulosos rios  na zona de Ardfinnane....
Algumas fotografias...
  http://fishhunt.ie/wp-content/uploads/2012/06/012.jpg






quinta-feira, 28 de junho de 2012

Primeiras impressões da Republica Irlanda

Há oportunidades que só aparecem uma única vez  nas nossas vidas,e tem-se que agarrar com as duas mãos sem hesitar.
Já no ano passado  havia adiado esta viagem muito por culpa de uma intensa agenda de trabalho.

Esta minha visita de turismo de fly-fishing  só foi possível muito pela larga experiência de pesca do meu querido amigo,jornalista e grande conhecedor dos rios da Republica da Irlanda,principalmente os dos sul-o António Soares-a quem,apesar da amizade que nos une,agradeço publicamente. 

Quem visita a Irlanda pela primeira vez fica desde logo maravilhado,a começar pelo verde dos prados,pelo asseio dos arruamentos,pelo forte sentido de vivência em  comunidade,pela quase inexistência de criminalidade,pela preocupação constante com o meio ambiente(por exemplo não há sacos plásticos nos supermercados) e claro que pela maneira afável de como os Irlandeses recebem quem os visita.O ponto mais sensível,mas que depois de algumas horas de prática se consegue ultrapassar,é a condução pela esquerda,que a mim me criaram alguma confusão mental,principalmente nas rotundas,mas a experiência de condução neste sistema é uma desafiante aventura. 

Sobre aquilo que me foi possível perceber(e aqui reconheço que o meu péssimo Inglês teve muito abaixo daquilo que era exigido para quem visita a Irlanda,e sobretudo há que salientar que nos meios rurais eles só falam mesmo Inglês) este é um país com fortes tradições religiosas católicas com especial enfoque para o culto a Nossa Senhora....

Um primeiro leque de imagens sobre algumas paisagens.....

   


Fotografias©João Dias
  

terça-feira, 19 de junho de 2012

Irlanda

Muitos terão certamente notado já uma certa inactividade do blog.Isto em tem acontecido,não pela falta de interesse em postar ou tão pouco falta de saídas de pesca,bem pelo contrário,entre trabalho intenso e pesca,quase sempre com grandes viagens dentro de Portugal e Espanha,não sobra tempo para actualizar.A montagem de plumas roubam também uma parte significativa do tempo disponível.

Como alguns dos meus amigos sabem partirei hoje numa viagem de pesca à  Republica da Irlanda  onde penso fazer aqui um pequeno diário de pesca com algumas fotografias,capturas e rios....
[Salmão.png]




segunda-feira, 18 de junho de 2012

Trilhos


Para conhecimento e divulgação, informamos que no próximo dia 24 se realizará uma caminhada pelas margens do rio Cávado que ligará  Barcelos a Esposende.
Para inscrições e informações contaxtarrecepcao@esposende2000.pt ou barcelossaudavel@gmail.com
O pagamento da taxa de inscrição poderá ser efectuado no dia da actividade, junto ao secretariado na Barca do Lago - Gemeses - Esposende)
Mais informamos que Vª Exª poderá visitar o site: www.visitesposende.pt onde obterá mais informações relacionadas com o que fazer, onde comer e onde ficar.


quinta-feira, 7 de junho de 2012

Um final de tarde no Lima

Um dia destes,creio que na segunda,levado pela esperança de que o Lima estaria baixo decidi fazer um dos meus troços favoritos,lá para os lados de Refoíos.
Cheguei por volta das 18 h e o rio apresentava ainda um caudal elevado mas a descer consideravelmente.Havia que esperar e observar várias eclosões  que estavam a acontecer no rio.


Com o rio ainda instável as trutas não se mostravam ativas.Depois de cerca de 1.30h começaram a comer à superfície e por todo o lado.
Quem pesca o Lima sabe que as trutas deste rio por vezes são quase impossíveis de pescar deixando o pescador mais experiente(não é o meu caso) de mãos atadas sem conseguir saber o que é que estão a comer.Grandes trutas subiam a mostrar o lombo e afundavam novamente,estariam por ventura a comer dentro a água....mas o quê?
Experimentei de tudo que tinha nas minhas caixas desde ninfas,afogadas,secas,formigas,dípteros,escaravelhos,etc...mas nada.... limitei-me apenas a assistir ao espectáculo.

Resignado,telefonei a quem sabia muito mais disto do que eu,mas a resposta do outro lado foi categórica,-João,limita-te a apreciar o espectáculo pois não podes fazer nada porque isso acontece muitas vezes,tal é a variedade da biodiversidade desse rio,tornado as trutas seletivas.

Mesmo assim tirei ainda 2 por entre dezenas que me rodeavam.....
  

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Rio Poio

A concessão do rio Poio continua a ser uma referência da pesca à pluma no panorama nacional desta modalidade.
Para alem da beleza paisagística que Cerva nos proporciona,é também notória a forma cuidada e limpa dos locais públicos,a brindar-nos com uma calmaria e momentos de relaxamento.

Relativamente ao  rio,o troço sem morte é relativamente extenso e  apresenta uma razoável população de trutas mas com maior incidência no seu troço superior,ou seja a montante da ponte junto ao Parque de Lazer.
Alberga 4 ou 5 troféus bem localizados e  referenciados pelos pescadores que habitualmente frequentam esta concessão,aliás é muito frequente se tirar a mesma truta em visitas distintas.

Esta pode muito bem ser uma das melhores gestões de concessão de troços sem morte em Portugal,basta para isso que os seus gestores tenham a consciência de que tem na sua terra uma fonte importantíssima do turismo  de fly-fishing.

Não irei postar muitas fotografias de trutas,porque essas foram muitas,apenas uma relevante-um dos troféus,com cerca de 37 cm onde se realça  umas pintas vermelho vivo fabulosas......




sábado, 2 de junho de 2012

Por terras do Barroso

Se há zonas do País de que particularmente gosto de visitar uma das minhas favoritas é sem duvida o Barroso Transmontano.
Mantenho à já longos anos grandes amizades com as suas gentes,humildes e acolhedoras,com quem mantenho alguns negócios.À parte disso dentro do meu rol de amizades figuram ainda  um leque de colegas de profissão donos dos restaurantes mais emblemáticos da zona de Montalegre,Serra do Larouco e Serra da Cabreira.
Escusado será dizer que uma visita a estas terras é fazer uma incursão pela gastronomia tradicional onde o presunto e os bons produtos autóctones são réis e senhores nas mesas fartas que sempre sou brindado.....um grande abraço aos meus grandes amigos Ricardo(Padornelos-Serra do Larouco),Nuno(Adega O Fumeiro-Montalegre),João(Nariz do Mundo-Serra da Cabreira)Pedro-(Casa Pedro-Alturas do Barroso).

Depois disto,pescar é um exercício de alto risco,devido à forte probabilidade de cair no rio ou adormecer dentro da água e ainda por cima sobre um calor abrasador.

Por entre uma panóplia de rios,uns mais conhecidos outros muito escondidos e bem guardados,que compõe a rede hidrográfica desta zona,o difícil é escolher um deles.
Escolhi este,

 
  
As trutas,essas,estavam a comer como doidas tendo feito mais de 20 ou 30,perdi-lhe logo a conta nos primeiros minutos,todas à seca e sobretudo com efémeras de tamanhos pequenos  18/20.
Algumas das muitas,