quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Concessão do Ázere

A abertura da  concessão do Rio Ázere foi adiada por um mês passando assim a ser no dia 1 de abril.
Contudo o lote sem morte poderia,na minha opinião,abrir no dia 1 de março,uma vez que não se põem  o problema da  morte e consequente danos irreversíveis na populações de trutas.
Este era o estado do seu caudal à dias atrás ,precisamente no lote 11(sem morte)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Robalos na Alma


Hoje ao abrir a minha lista de Blogues deparei-me com este exelente artigo da autoria do Paulo Martins

Concordo na generalidade de quase todos os pontos de vista expressados.

As concessões foram criadas com o objectivo do entorno da preservação e regulação da pesca, só que,tal como ele diz,os gestores destas não cumprem os cadernos de encargos a que estão obrigados e tornam-se logo à partida em coutos privados onde só pescam os sócios e amigos destes.

Tenho-me insurgido já por várias vezes com denuncias às entidades oficiais  sobre situações das mais diversas,por exemplo;os portadores dos livros os levarem durante a semana para os seus empregos impedindo assim de pescar quem por ventura só pode pescar à semana...a falta de pagamento das taxas do Alvará.... entre muitas outras situações,que levam os pescadores a percorrer centenas de Km em vão.

Outra das coisas que revolta é o silencio e o desprezo por parte do site da AFN para com os pescadores, nomeadamente por não publicar os respectivos cadernos de encargos e editais  na integra que serviram de base à atribuição dos alvarás.
A falta da consagração de troços sem morte na maior parte delas é outro contra-senso na estratégia da preservação e não se enquadra nesta filosofia.

Sou de facto frequentador quase toda e época das concessões e pela minha larga experiência posso afirmar que algumas funcionam muito bem como a do Rio Olo ou a das Lagoas de Serra da Estrela.

As Licenças obtidas através dum sistema on-line é tão só aquilo que todos nós defendemos e é imperioso implementar no mais curto espaço de tempo,aliás um grupo de pescadores de truta entre os quais eu,terá muito em breve a oportunidade de demonstrar  pessoalmente  o nosso descontentamento a um alto responsável desta área no Governo.

Por fim,desejar que a nova Presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas,Eng.Paula Sarmento tenha a lucidez suficiente para estes e outros problemas citados.  

Abraço,
João Dias 

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Ninguém está livre disto


Vamos-nos rindo dos outros porque por vezes não nos filmam a nós nas cenas que também fazemos...


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Rio Neiva

O Neiva é conhecido e famoso pelas suas grandes trutas,em especial na sua parte baixa.
Num curto passeio pelas suas margens fotografei ontem esta.
(no centro da fotografia está uma bela truta).

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Rio Olo

                         postal © foto Palmeira Mondim de Basto
Postal ilustrativo das fisgas do Ermelo em pleno Parque natural do Alvão
                                              Vídeo©João Dias

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Para rir e reflectir


À anos que esta placa se encontra na margem de um rio,alertando para o facto de este não manter os caudais constantes.
Até aqui tudo bem,só que está situada numa zona de difícil acesso apeado quanto mais de carro.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

É Carnaval ningém leva a mal


Confesso que não sou grande "cliente" do rio Minho,mas durante a época vou lá sempre duas ou três vezes.
Ontem  foi uma delas na companhia de um velho amigo e excelente pescador à minhoca,Eng.Palinhos.
Levados pelo apetite aguçado e esperança de voltar a apanhar um Salmão como o que meu amigo tinha apanhado à dias atrás,na casa dos 4kg(que me prometeu a fotografia para colocar aqui).

Pescamos alguns poços junto e a montante das termas de Monção,ele à minhoca,eu com Strimer mas sem resultados.Decidimos então passar para  um pouco mais a montante,cerca de 5 km,e fazer um troço com correntes rápidas que desembocam em fundos poços.Tinha sido lá que a sorte o tinha bafejado da ultima vez que ele lá tinha estado.Depois de batermos meticulosamente estes cerca 300m de rio os resultados foram nulos....grade.

Como não tinha ainda tirado a licença para o rio Minho,dirigi-em à Capitania de Caminha com o intuito de a obter e aproveitar para uma breve troca de impressões sobre esta licença, mas sobretudo sobre a actual legislação que regulamenta este rio de  jurisdição marítima.

Não sei se escolhi mal o dia,mas os 4 funcionários(3  claramente em fim de carreira e uma relativamente jovem) estavam mal humorados,provavelmente por via de lhes tirarem este dia de descanso,o que é facto é que,ao meu bom dia,nada me foi respondido,apenas um lacónico "o que era"....-educadamente retorqui-queria obter a licença de pesca para o rio Minho.A frieza do acto continuou sem que um p.f,alguma vez fosse mencionado,tornando uma relação contribuinte pagador e Estado,aqui representado pelo funcionário publico,insuportável e abaixo do mínimo exigido num País que se diz da primeira linha da Europa.

Pedi carácter de urgência pois queria ainda pescar da parte da tarde,ao qual a funcionária diz,com estrema arrogância e sempre com o olhar distante e nunca focado na cara de quem está a atender(grande falta de profissionalismo e educação,a mim sempre me ensinaram a olhar as pessoas na cara) "é o dobro do preço"...como que é? onde está o decreto de lei a obrigar-me a pagar duas vezes um acto administrativo?-está ali e se quiser vá lá ler.
Claro que foi ler e fotografar.
À pergunta sobre a legislação,foi me dito que-"isso não é nada connosco vá à Polícia Marítima."


O melhor(ou pior) estava para vir!
Um segundo cidadão entra,pelo que me apercebi já lá tinha estado,e  sua presença provoca uma intensa discussão entre  duas das funcionárias por  via de uma cédula Marítima,provavelmente perdida pelos próprios  funcionários....fiquei incrédulo com aquele espectáculo deplorável em frente a dois cidadãos.
Claramente um caso de mau serviço da função publica,vou ponderar dar conhecimento ao comando da capitania.

Depois de todas estas peripécias lá me dirigi à Polícia Marítima e o agente(muito novo ainda) com quem estive à conversa  foi muito afável e  prestável,embora também não me soubesse responder  a algumas questões pertinentes como-qual o montante o montante das coimas para quem for apanhado sem licença?
Aconselhou-me a consultar o gabinete jurídico sobre a aplicação das coimas.

Assim o fiz e fiquei estupefacto!
A a lei não refere o mínimo,logo é o valor nominal de referencia, € 000.1€ para quem for primário e pode ir até 250€ para os recorrentes!
O material é apreendido.Caso para dar razão àqueles que dizem"não vale a pena perder tempo e dinheiro a tirar esta licença,porque as probabilidades de ser ser fiscalizado são muito reduzidas",alias isso mesmo confirmou o agente com quem estive à conversa  

Assim, paguei 14.64€ não  fiquei totalmente esclarecido e regressei revoltado....
     

  João Dias
 
 

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Lontras?

Recebi esta fotografia hoje da parte do Simão Ferreira de Montalegre....a quem desde já agradeço a colaboração....

  
 Fotografia©Simão Ferreira

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Atentado ambiental

Uma descarga feita supostamente pelas obras na barragem de Venda Nova para o rio Rabagão,onde eu em tempos já pesquei trutas, veio despoletar a denuncia de algumas pessoas que constataram o facto.
Um deles foi o blog carris que denunciou às autoridades competentes(SPNA) o atentado ambiental com uma queixa.
Recentemente estivera  à conversa pessoalmente com o autor do blog carris sobre este assunto e tínhamos comentado que a denuncia daria em....nada, pois os interesses da EDP estariam acima de tudo.
Enganamos-nos redondamente pois seguiu mesmo para averiguações e foi objecto de contra-ordenação,sinal  de que alguma coisa ainda funciona neste triste País.